Notícia: Lei determinará que novos projetos de desenvolvimento urbano deverão seguir as normas de acessibilidade

Todos os prédios e equipamentos públicos devem ser projetados para permitirem o acesso universal das pessoas, especialmente aquelas que possuem alguma deficiência. Partindo dessa determinação da Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, que o Brasil adotou em 2009, o senador Hélio José (Pros-DF) apresentou um projeto que obriga o chamado desenho universal. Todos os novos projetos de prédios, transporte, sistemas e tecnologias da informação e comunicação, além de equipamentos e instalações abertos ao público, tanto na zona urbana como na rural, deverão ser adaptados para que qualquer pessoa consiga acessá-los.

PLS 402/2018 foi encaminhado à Comissão de Direitos Humanos (CDH), onde aguarda designação de relator, e está com prazo aberto para a apresentação de emendas por outros senadores, como é praxe. Hélio José explica a importância do tema:

— As cidades brasileiras se apresentam hostis aos pedestres em geral e às pessoas com mobilidade reduzida em particular. São calçadas esburacadas, escorregadias, descontínuas, irregulares ou mesmo inexistentes. Há centenas de prédios públicos nos quais pessoas com deficiência não conseguem entrar ou mesmo serem atendidas. O Estatuto da Pessoa com Deficiência e a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência devem ser implementados imediatamente e acredito que esse projeto possa contribuir para isso.

e4842984-5e38-4451-a670-74456caaa41b

Elevador para piscina

Você sabia que existe elevador para piscina?

A Adapt Home tem como objetivo atender com excelência e apresentar novidades do mercado PCD!

5 motivos para investir em elevador de piscina para cadeirantes

1 – O elevador de piscina para cadeirantes traz conforto e segurança

As pessoas com mobilidade reduzida, em grande parte dos casos, conseguem viver suas vidas tranquilamente e ir para onde desejarem, mas alguns detalhes estruturais são importantes para ajudá-las a se locomover melhor e com mais segurança.

É o caso do elevador de piscina para cadeirantes. É possível que algumas pessoas com mobilidade reduzida consigam entrar e sair de uma piscina, mas com o elevador de acessibilidade essa tarefa é muito menos incômoda e absolutamente mais segura.

E isso é importante na vida de uma pessoa com dificuldades na mobilidade. Detalhes estruturais – como o elevador de piscina para cadeirantes – fazem toda a diferença na hora de se decidir por fazer algo em específico. Com essas funcionalidades do elevador para acessibilidade, os receios e medos vão por água abaixo.

2 – O elevador de piscina para cadeirantes traz mais segurança

Com o elevador de piscina para cadeirantes, essas pessoas podem ter a confiança que precisam para ter maior confiança na hora de utilizar o equipamento, mas lembrando que é muito importante ter alguém junto para ajuda-lo a utilizar o equipamento.

Isso é especialmente útil para o caso de hospedagens em hotéis longe de casa. Normalmente, na piscina comunitária deve haver o elevador de piscina para cadeirantes, e a pessoa com mobilidade reduzida que já conhece o equipamento pode se refrescar tranquilamente.

3 – O elevador de piscina para cadeirantes estimula os exercícios

Exercitar-se é uma necessidade de todos nós, e a piscina é um ótimo ambiente para se manter em forma de um jeito refrescante e divertido.

Com o elevador de piscina para cadeirantes, esse problema desaparece. A operação do elevador é simples e rápida, podendo ser feita por qualquer um e a qualquer hora, o que faz com que as pessoas com redução de mobilidade possam se exercitar na água em qualquer momento do dia.

4 – O elevador de piscina para cadeirantes é fácil de instalar

Um dos melhores pontos do elevador de piscina para cadeirantes é a sua instalação simples e rápida.

Uma vez que você decide em instalar um elevador de piscina, a etapa mais simples com certeza é a de instalação, que pode ser feita em poucas horas e sem o distúrbio da água, garantindo que você não tenha que perder muito tempo do dia para acompanhar o trabalho e não precise limpar a piscina depois.

5 – O elevador de piscina para cadeirantes dura muito

Mas de que vale tudo isso se o preço for alto e a durabilidade do equipamento for baixa? De nada, não é? Ainda bem que esse não é o problema do elevador de piscina para cadeirantes.

A maioria das empresas trabalha com equipamentos que não são iguais, mas que partem do mesmo princípio de construção. É o caso da utilização do aço inox para as hastes, que impedem a fragilização das estruturas com a ferrugem.

Além disso, como seu funcionamento é elétrico, ele é isolado em uma câmara mais alta, a segurança é garantida contra choques elétricos e a contaminação da água da piscina com óleos e graxas.

Viu só como o elevador de piscina para cadeirantes é um ótimo investimento? Que tal entrar em contato com a JE Elevadores para saber mais sobre suas funcionalidades?

O uso de piscinas é apenas uma das dificuldades de locomoção que pessoas com mobilidade reduzida enfrentam quando soluções de acessibilidade não estão disponíveis.

Esse é um post em parceria com a empresa JE Elevadores, clique para saber mais sobre esse produto, para orçamentos e compra.

Bem-vindos à Adapt Home Projetos

Adapt Home é uma empresa que tem como objetivo proporcionar uma vida de melhor qualidade, conforto e segurança para pessoas com mobilidade reduzida e também para aqueles que desejam se preparar para o futuro; criando, transformando e adaptando imóveis de acordo com a Lei Brasileira de Inclusão e a NBR 9050, buscamos a satisfação dos nossos clientes em todos os nossos serviços.

acessibilidade1

Aqui informaremos nossos serviços, divulgaremos nossos projetos e realizações, compartilharemos informações e manteremos contato, para somarmos força e conquistarmos juntos nossos sonhos e objetivos.

 

Dia Mundial de Conscientização do Autismo

(foto: Valdo Virgo/CB/D.A Press)

Autista

Nesta terça-feira (2/4), é celebrado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo e o início do Abril Azul — mês de luta pelos que vivem com o transtorno. Mesmo com o esforço pela causa, as barreiras ainda são grandes. Segundo especialistas, o preconceito e a discriminação são os maiores problemas enfrentados por autistas e suas famílias. A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) indica que, atualmente, a cada 160 crianças, uma tem o diagnóstico.
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de crianças de 0 a 13 anos no Brasil é de 38,5 milhões. Ao aplicar o índice da Opas, cerca de 241 mil crianças seriam autistas no país. A estimativa, contudo, é que o número seja muito maior, chegando, de acordo com especialistas, a 2 milhões de brasileiros. A causa para a discrepância dos dois dados é a dificuldade em se obter o diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (TEA).
“Hoje, para se fechar um diagnóstico, é necessário fazer uma complexidade de exames”, explica Emanoele Freitas, neurocientista especialista em transtorno do neurodesenvolvimento. Emanoele fundou a Associação de Apoio à Pessoa Autista (Aapa) para contribuir com o tratamento do transtorno no Brasil. A principal motivação foi o filho, Eros Micael, 15 anos, diagnosticado com autismo. Segundo ela, a maior dificuldade para quem enfrenta o autismo é o preconceito. “As pessoas não buscam orientação, não buscam entender. As pessoas, muitas vezes, são intolerantes”, lamenta.
Mesmo com a dificuldade, há avanços. Para Emanoele, a população melhorou, aos poucos, a sensibilidade em tratar os autistas. “Desde 2008 (quando iniciou-se o Abril Azul), a gente começou a buscar cada vez mais a conscientização do autismo no Brasil. Em 2012, com a Lei Berenice Piana, isso se tornou cada vez mais possível”, informa. A lei leva o nome de uma mãe que lutou durante anos para conseguir os devidos tratamentos para o filho. A legislação instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. 
O Dia Mundial do Autismo, celebrado anualmente em 2 de abril, foi criado pela Organização das Nações Unidas em 18 de dezembro de 2007 para a conscientização acerca dessa questão.

Biducha e as novidades do mercado

Boa tarde queridos clientes e amigos, hoje a Adapt Home Projetos em parceria com a Biducha mostra à todos a Torneira Clínica Alavanca e seus modelos!

A Novidade é que com mecanismo cerâmico de 1/4 de volta, permite ao usuário a facilidade de acionamento sem necessidade do uso das mãos, assim evitando o contato. Este produto é ideal para clínicas, hospitais, casas de repouso e principalmente centros cirúrgicos.

Mais informações aqui Biducha Loja

A Adapt Home Projetos trás sempre novidades e busca parceria com empresas que oferecem aos seus clientes produtos e serviços para facilitar o dia-a-dia gerando conforto e a segurança!

Móveis planejados adaptados

A Adapt Home projetos está sempre pensando em seu cliente com soluções para que seu dia a dia seja cheio de praticidade e conforto! Foi com assim que fechamos mais uma parceria! UNIÃO PLANEJADOS tem como sócio o nosso querido Felipe, cadeirante, empresário e com muita garra e determinação para atender nossos clientes! Estamos confiantes e apostando que teremos sucesso com mais essa parceria! Em breve fotos dos móveis adaptados feitos especialmente para nossos clientes!